Policiais militares prenderam duas pessoas e procuram outro homem envolvido num suposto “tribunal do crime” que estaria prestes a ser realizado na noite de ontem (17/4), no Jardim Canaã I, em Dourados. Alex Junior Barbosa Pereira, 29, e Edson de Souza Alencar, 42, acabaram autuados em flagrante por associação criminosa. Já o rapaz identificado apenas como ‘Daltinho’, encontra-se foragido.

Equipes da ALI (Agência Local de Inteligência) e Força Tática receberam a denúncia sobre o caso e se deslocaram até a rua Projetada 14, no Jardim Canaã I.

No local, estava a dupla, uma adolescente de 14 anos, jovem de 24 e o pai da menina.

De acordo com as investigações, há dias o rapaz estaria tentando se aproximar da menor para manter relação amorosa e insistia diariamente para que ela cedesse a pressão.

Irritado com a situação, o pai da adolescente contatou Daltinho, que seria amigo da família e esse acionou Alex e Edson. Na quarta-feira o rapaz foi levado até a residência, onde a dupla estava.

Durante o período na casa, ainda conforme a polícia, os suspeitos escreveram uma carta explicando o caso e fizeram todos assinar. A suspeita é que logo após eles realizassem um julgamento com integrantes de facção criminosa para saber se o jovem seria ou não considerado ‘culpado’.

Enquanto os envolvidos finalizavam o ‘tribunal’, os policiais chegaram na casa e realizaram a prisão de todos.

Na delegacia, Edson e Alex negaram qualquer tipo de participação junto a facção criminosa e contaram que pretendiam “assustar” o rapaz para ele deixar de incomodar a família.

Ambos foram autuados no 1º Distrito Policial pela associação criminosa. Já a menina, o pai e o homem, ouvidos e liberados. Daltinho ainda é procurado. A polícia também apreendeu telefones celulares em posse dos suspeitos.