Suspeitos de integrarem quadrilha, que cometia roubos em Campo Grande, Valdecir Valchak, 31 anos, e Dilermando Cesar Almeida Ferreira de Almeida, 24 anos, morreram em confronto com o Batalhão de Choque da PM (Polícia Militar) na madrugada deste domingo (10), na BR-060, saída para Rochedo.

Conforme informações do boletim de ocorrência, a equipe realizava um patrulhamento no anel viário que liga as cidades de Sidrolândia e Aquidauana, quando avistaram um veículo Volkswagen Polo preto, que seria semelhante ao usado por uma quadrilha que estava cometendo assaltos na Capital.

Os policiais então acompanharam o veículo até a rotatória que dá acesso ao Núcleo Industrial Indubrasil, onde foi dada ordem de parada ao condutor, que não obedeceu e tentou fugir sentido a Rochedo. A equipe então solicitou apoio via rádio para possível bloqueio na altura do KM 352, momento em que o passageiro do Polo começou a disparar em direção à viatura.

O condutor então colidiu o veículo no meio fio e o passageiro desceu do carro correndo para a margem direita da rodovia atirando contra os policiais. O comandante da equipe também efetuou disparos em confronto.

Já o motorista do veículo correu para a margem esquerda da rodovia também atirando contra os policiais, mas foi atingido por disparo de um dos integrantes da equipe da PM. Em seguida largou a arma e caiu no chão.

Ainda conforme a ocorrência, a dupla apresentou sinais vitais e foi socorrida pelo Batalhão de Choque e encaminhada para a Santa Casa. Contudo, os dois homens não resistiram aos ferimentos e morreram.

Com os suspeitos foram apreendidos uma submetralhadora UZI, calibre 9mm e uma Carabina M1 calibre .30. No veículo foram encontrados também munições de calibres distintos, um colete balístico M, três carregadores de arma de fogo, um chapéu de palha, dois bonés escuros, uma gandola camuflada e um papel com dois endereços.

Ainda de acordo com o boletim, outras equipes realizaram diligências nos endereços encontrados no veículo e em um deles nada foi achado, mas a propriedade seria de Antônio Julho da Silva, conhecido como Andorinha, fugitivo do sistema prisional.

Já no outro endereço os policiais encontraram Vagner Torrico Ramos, 38 anos, que informou conhecer os dois homens que estavam no veículo e que seria o responsável por guardar as armas de fogo em troca de dinheiro.

Aos policiais, Vagner ainda teria dito que no sábado (9), Valdecir e Dilermando teriam passado em sua residência e retirado as armas que foram encontradas no veículo. Ele ainda informou que as armas pertenciam a um detento do presídio de segurança máxima.

Na residência onde estava Vagner foi encontrada a quantia de R$ 4.344 que ele não soube informar a origem. O rapaz foi encaminhado para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento a Comunidade) Centro.

Roubos

De acordo com o delegado plantonista, Guilherme Rocha, os dois homens seriam responsáveis por pelo menos três roubos a comércios em Campo Grande, usando chapéus. Ainda será apurado se as armas encontradas no veículo eram usadas nos crimes.

Vagner tem passagens por tráfico de drogas e ainda não foi comprovado se ele tem envolvimento com os roubos ou só guardava as armas. Ele deve ser ouvido na segunda-feira (11). Valdecir tinha passagem por furto e violência doméstica e Dilermando por roubo quando adolescente e maior idade passagem por furto. O caso será investigado pela polícia.