Pressionado por uma grave crise administrativa, o Cruzeiro deu a melhor resposta ao seu torcedor dentro de campo. Nesta quinta-feira, venceu o Atlético-MG por 3 a 0, no Mineirão, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, ficando muito próximo da classificação às semifinais do torneio em que é o atual bicampeão.

Um dia após a Justiça determinar o afastamento de Itair Machado da vice-presidência de futebol do clube, os comandados de Mano Menezes conseguiram deixar os problemas fora dos gramados com uma atuação segura e precisa para explorar os erros do adversário, obtendo vitória que deixa o time com a possibilidade de perder por até dois gols de diferença para avançar às semifinais da Copa do Brasil.

Para isso, o Cruzeiro contou com ótima atuação de Pedro Rocha, surpresa na escalação ao ocupar a vaga que costuma ser de Fred e que marcou um gol, além de ter construído a jogada de outro, de Thiago Neves. Assim, o atacante ampliou a aura de carrasco do time alvinegro, pois em 2016 marcou duas vezes na decisão da Copa do Brasil, quando estava no Grêmio, que levou a taça do torneio. E Robinho definiu o placar de 3 a 0 para o Cruzeiro, também pouco ameaçado pelo ataque atleticano.

O segundo duelo entre os rivais pelas quartas de final da Copa do Brasil vai ser disputado na próxima quarta-feira, no Independência. Antes disso, os times terão compromissos pelo Campeonato Brasileiro. No domingo, o Cruzeiro receberá o Botafogo no Mineirão, enquanto o Atlético-MG visitará a Chapecoense na Arena Condá.