A Vigilância Sanitária notificou a Funsaud (Fundação de Serviços de Saúde de Dourados) nesta quarta-feira (21/8), para que realize alguns reparos urgentes no Hospital da Vida no prazo de 48h, sob risco de interdição de determinadas áreas do local.

De acordo com o apurado pelo Dourados News, durante fiscalização realizada na unidade hospitalar foram encontrados mofos no banheiro do quarto da clínica cirúrgica e na sala de hemodiálise.

O bolor estaria no teto e na parede desses dois locais.

No domingo (18/8), durante visita in loco ao Hospital da Vida, a Defensoria Pública já havia constatado tal irregularidade.

Conforme mostrado pelo Dourados News um dia depois, os integrantes da força-tarefa que realizaram o acompanhamento, constataram “que o banheiro do quarto estava em precárias condições, com muito mofo e odores fortes”.

Tal situação fez a presidente da Comissão de Saúde da 4ª Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) “ausentar-se do local por estar passando mal durante as visitas, necessitando de repouso”.

UPA

Além dos problemas do Hospital da Vida, a UPA (Unidade de Pronto Atendimento), também administrada pela Funsaud, apresentou irregularidades durante a visita da Vigilância, nesta quarta.

Lá, foi constatado que a Unidade estaria esterilizando materiais de outro hospital.

Além disso, os fiscais apreenderam vários galões de hipoclorito de sódio, material usado para desinfecção de ambientes, com o prazo de validade vencido, podendo causar danos aos pacientes.

Outro lado

Dourados News tentou contato com a secretária de Saúde, Berenice de Oliveira Machado Souza, porém, a ligação não foi atendida. Também foi deixado recado para um posicionamento e até a publicação do material, não foi respondido.

A Funsaud está sob intervenção da Sems (Secretaria Municipal de Saúde) desde o final de junho.