Boletim epidemiológico divulgado nesta quarta-feira (3/4) pela SES (Secretaria de Estado de Saúde) confirma a segunda morte por dengue em Dourados. O fato mais recente ocorreu na terça-feira passada (26/3), no Hospital da Vida e vitimou uma servidora pública de 58 anos.

No dia seguinte ao caso, a Funsaud (Fundação de Saúde de Dourados) emitiu nota negando que o motivo do óbito tivesse sido a doença.

Outro ponto que preocupa a população local é o fato do município entrar no grupo de alta incidência da dengue.

Já são, conforme o relato da SES, 801 casos notificados de dengue, ou 386 para cada grupo de 100 mil habitantes. Os confirmados somam 255.

Além de Dourados, outros 46 cidades sul-mato-grossenses – mais da metade dos 79 – estão na mesma situação.

Ao todo, são 18.636 notificações até hoje no Estado, com 7.916 confirmações da doença.

Mortes 

Até o momento são nove mortes ocasionadas em decorrência da dengue em Mato Grosso do Sul. Campo Grande é o local com o maior número de óbitos, com quatro até esta quarta-feira (3/4).

Logo em seguida aparece Três Lagoas com três e Dourados com duas.

Plantão da dengue

Com a alta na quantidade de notificações de dengue, a prefeitura ampliou o horário de atendimento de seis unidades básicas de saúde.

Esses postos funcionarão das 18h às 22h, de segunda a sexta-feira no Jardim Flórida (Seleta), no Jardim Maracanã, Parque das Nações II, Vila Cachoeirinha, Jardim Guaicurus e Jardim Santo André.

Segue abaixo os telefones de contato:

Cachoeirinha: 3411-7771

Maracanã: 3424-2184

Parque das Nações II: 3424-3224

Guaicurus: 3411-7750

Seleta: 3426-4260

Santo André: 3411-7180