A imunização contra a gripe já avançou para a segunda fase e nesta manhã (22) disponibilizou doses contra influenza aos idosos, puérperas, trabalhadores em saúde, professores, população indígena a partir dos 6 meses, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medida socioeducativa, presos, servidores penitenciários e portadores de doenças crônicas não transmissíveis.

A primeira fase, iniciada em 15 de abril, imunizou crianças com idade de seis meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, e gestantes. O levantamento com os números de alcance do público ainda não foi disponibilizado pelo Núcleo de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde.

Dourados News esteve na unidade básica da Seleta, no Jardim Flórida, e constatou uma movimentação quase que predominante de idosos.

Marcelo Fernandes Potier, de 69 anos, contou à reportagem que todo ano toma a vacina. Ele disse que chegou por volta das 8h30 e logo foi imunizado. A vacinação não dura mais que 20 segundos, conforme contabilizou a reportagem.

“Nunca me fez mal, então vou continuar tomando. Sinto algumas reações sempre que tomo, uma espécie de constipação, mas logo passa e fico livre da gripe”, disse.

Outro que estava aguardando a fila da vacinação é o delegado aposentado Odovaldo Oliveira Pompeu, conhecido como ‘Telê’. Ele foi o primeiro dirigente do SIG (Setor de Investigações Gerais) em Dourados e já esteve a frente de corporações que atuam na fronteira, disse que já toma a vacina há 4 anos e que desde então nunca mais teve problemas com gripe.

“Tomei muita friagem na minha vida, quando pegava uma gripe me derrubava, ficava de cama, mas agora nunca mais tive problema com isso”, contou Telê.

Desde as primeiras horas do dia a unidade da Seleta está com fila de pacientes em busca de imunização. A espera não dura muito tempo e para conseguir a aplicação é preciso apresentar documento de identificação e no caso dos professores e trabalhadores em saúde, um holerite que comprove a atuação profissional.

Pacientes com doenças crônicas não transmissíveis precisar apresentar laudo médico.

As vacinações não discriminam as áreas de atendimento, assim, todo paciente que integre um dos grupos prioritários pode se imunizar em qualquer unidade básica de saúde da cidade.

Segundo Edivan Marcelo Morais Marques, coordenador do núcleo de imunização, na primeira etapa foram disponibilizadas 15 mil doses da vacina. Hoje ele liberou cerca de 4 mil doses e até o final da semana pretende disponibilizar nos postos de saúde em todo de 20 mil fracos para aplicação.

A campanha, iniciada em 15 de abril e com duração até 31 de maio, pretende vacinar um público de 80 mil pessoas.

Dados da Secretaria Estadual de Saúde revelam que em Mato Grosso do Sul já foram emitidas 251 notificações da gripe. Um caso foi confirmado em Corumbá, com diagnóstico de Influenza A H3N2, que resultou na morte do paciente. A vítima tinha 45 anos e era trabalhador rural.