A população de Ribas do Rio Pardo lotou a Câmara de Vereadores na noite de terça-feira (22) em protesto contra o aumento nos salários de vereadores, prefeito e vice. Apesar das queixas, o vencimento bruto do chefe do Executivo passou de R$ 15.563,05 para R$ 19.920.70. Mas o Dourados News apurou que na Grande Dourados há município que paga para seu gestor um provento ainda maior, quase igual ao do governador.

Esse é o caso de Rio Brilhante, com população estimada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) em 37.514 habitantes neste ano. Com R$ 84.723.214,58 em receitas computadas no orçamento de 2019, paga ao prefeito Donato Lopes da Silva (PSDB) R$ 31.769,80 mensais, conforme dados disponíveis no Portal da Transparência.

A título de comparação, o vencimento bruto do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB) foi de R$ 35.462,27 no mais recente mês. E o do prefeito Marquinhos Trad (PSD), que administra Campo Grande, habitada por 895.982 pessoas, foi de R$ 20.412,42.

Procurado pelo Dourados News para comentar, Donato Lopes da Silva informou apenas que o vencimento do prefeito de Rio Brilhante já era alto antes mesmo de ser eleito. “A Câmara passada que criou. Isso quem faz é a Câmara”, resumiu.

Na maior cidade do interior do Estado, com 222.949 habitantes e orçamento superior a R$ 1 bilhão, o vencimento bruto da prefeita Délia Razuk é de R$ 13.828,40.

Em Itaporã, município vizinho, distante pouco mais de 15 quilômetros e habitada por 24.839 pessoas, o prefeito Marcos Pacco (PSDB) conta com provento de R$ 20.800,00.

Ainda na Grande Dourados, o prefeito de Caarapó, André Nezzi (PDT), tem salário bruto de R$ 25.646,35 para governar o município com 30.174 habitantes.

Habitada por 9.965 moradores, Glória de Dourados paga ao prefeito Aristeu Nantes, eleito pelo PEN, atualmente Patriotas, salário bruto de R$ 15.000,00.

No município de Jateí, com população estimada pelo IBGE em 4.027 habitantes, o vencimento do prefeito Eraldo Jorge Leite (PSB) informado pelo Portal da Transparência é de R$ 22.457,01.

Em Laguna Caarapã, com 7.341 moradores, o prefeito Itamar Bilibio (MDB) tem salário mensal de R$ 12.000,00.

Vicentina, governada por Marcos Benedetti Hermenegildo, informa apenas o vencimento líquido do mês mais recente, R$ 3.819,57. Esse município tem 6.102 habitantes, conforme a população estimada pelo IBGE para 2019.

Ainda na região da Grande Dourados, a reportagem não conseguiu apurar os salários pagos aos prefeitos de Douradina, habitada por 5.924 pessoas e governada por Jean Sergio Clavisso Fogaça (eleito pelo PEN, hoje Patriotas), de Deodapólis, com 12.924 habitantes e sob o governo de Luiz Valdir Sartor (MDB), e de Fátima do Sul, município governado por Ilda Salgado Machado (PL) e habitada por 19.189 moradores.