As irmãs Raquel Borges, de 15 anos e Any Borges de 10 anos,  foram localizadas em meio ao matagal, próximo a uma cachoeira em Nova Alvorada do Sul, a 114 quilômetros de Campo Grande. As meninas estavam desaparecidas desde ontem por volta das 17h15, quando saíram da escola e não chegaram em casa. Elas estavam com uma amiga de 16 anos que ainda não foi identificada. As mães já foram avisadas do paradeiro das meninas pela Polícia Civil.

Ao Correio do Estado, a investigadora da 5ª Delegacia de Polícia Civil em Campo Grande, Maria Campos, disse que as meninas foram localizadas por policiais de Nova Alvorada do Sul que imediatamente entraram em contato com a polícia da Capital. Segundo a policial, as meninas pegaram carona na rodovia com um desconhecido até o município. “Foi necessário andar três quilômetros no meio do mato para encontrá-lás. Elas estavam perto de uma cachoeira, quando viram a viatura chegando, tentaram correr, mas conseguiram pegá-las”, disse.

As meninas foram levadas sem ferimentos aparentes até a delegacia de Nova Alvorada do Sul até a chegada da delegada responsável, Marília de Brito Martins, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). “Elas estavam bastante assustadas, porque é a primeira vez que fizeram isso, a adolescente chegou a dizer que teve problemas com a mãe, a DPCA vai investigar, mas a princípio foi um ato de rebeldia”, contou.

A investigadora ainda frisou a importância de não dar carona a menores de idade. “Isso é muito importante, ninguém pode dar carona a crianças e adolescentes, quem for pego, será responsabilizado”, finalizou.

DESESPERO

Mara Ajala, mãe das meninas disse ao Correio do Estado que  elas não voltaram para casa ontem, por volta das 17h15. Apesar de terem ido para a Escola Municipal Professor Plínio Mendes dos Santos, no bairro Guanandi e desviaram o caminho. “Isso nunca aconteceu antes”.

Bastante preocupada ela chegou a ir até a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) registrar um boletim de ocorrência, mas lá foi orientada a procurar ajuda da mídia. Sem poder dar mais detalhes do que ocorreu, Mara garantiu que não houve motivos para as meninas saírem de casa.

Em dezenove horas, a publicação do desaparecimento das meninas teve mais de 14 mil compartilhamentos no Facebook.