Foram apresentados nesta terça-feira, dia 04 de dezembro, pela Polícia Civil, quatro suspeitos de envolvimento na execução com requintes de crueldade de Márcia Rodrigues Conceição, de 38 anos, encontrada morta e com o rosto queimado em agosto do ano passado em Rio Brilhante.

Márlon Henrique dos Martyres, de 22 anos e o casal de irmãos dele, de 16 e 17 anos, além de uma travesti de 17, todos com passagens por homicídios anteriores já estão presos. Um quinto envolvido ainda não foi encontrado pela polícia.

De acordo com o delegado Guilherme Sariam e investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais), os suspeitos teriam se desentendimento com a vítima por causa de drogas. Na noite do crime todos foram até a “Estrada do Cadeado” a cerca de 4 Km do perímetro urbano da cidade.

No local Márcia teria, segundo depoimento dos suspeitos, usado sozinha varias pedras de crack não deixando quase nada para os demais. Foi quando os suspeitos então teriam a agredido até a morte com pedradas e pedaços de um banco de madeira. O corpo foi despido e teve o rosto e a cabeça incendiados para dificultar o reconhecimento.

Prisões

Os primeiros a serem detidos foram os irmãos de Marlon, que inclusive são acusados de outro assassinato, ocorrido em 2015, em que a vítima foi o gerente de uma frutaria, assassinado na casa onde morava na Aveninda Lourival Barbosa, Centro.

À época, o corpo da vítima foi encontrado três dias depois. Além dos irmãos, a Policia apurou a participação da mãe deles, também presa, pelo crime. Mãe e filhos foram detidos por latrocínio (roubo seguido de morte). Desde então ela está presa e os filhos cumpriam medida sócio educativa em uma Unei (Unidade Educacional de Internação), da cidade de Dourados, conforme o site Rio Brilhante em Tempo Real.

Já a travesti de 17 anos foi apreendida em agosto desse ano após confessar ter matado a transexual “Fernanda da Biz” no mesmo mês. “Fernanda” foi morta com mais de 70 golpes de faca e teve o rosto desfigurado depois de receber varias pedradas. À época a adolescente disse que matou Fernanda porque ela estaria frequentando “seu ponto” de prostituição próximo a uma conveniência da cidade. Ela está recolhida em uma Unei de Campo Grande.

O outro jovem, Márlon Henrique foi preso na cidade de Cruzeiro do Oeste, Paraná, a cerca de 400km de Rio Brilhante. Ele foi abordado na cidade e constatado que havia mandado de prisão em aberto expedido pela Vara Criminal de Rio Brilhante.

Ao tomar conhecimento da prisão de Márlon uma equipe da delegacia de Policia Civil de Rio Brilhante se deslocou até a cidade paranaense e escoltou o suspeito até MS. Não há mais detalhes sobre como foi a participação do 5º suspeito. Todos os detidos respondem por homicídio qualificado.

Crueldade

O corpo de Márcia foi encontrado na manhã seguinte ao crime, dia 7 de agosto de 2017 por pessoas que passavam pela estrada de terra. O corpo estava com o rosto totalmente queimado, além de parte da cabeça. Ela foi reconhecido pelas filhas por meio de vestes que a vítima usava uma vez que não portava documentos