Já de olho na final da Copa Libertadores, o Flamengo bateu o Grêmio por 1 a 0, neste domingo, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, encerrou um jejum de 25 anos no Sul e ficou muito próximo do título do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o time do técnico português Jorge Jesus pode ser campeão já na próxima rodada da competição, mesmo sem entrar em campo.Para tanto, basta que o Palmeiras, seu principal perseguidor e que nesta 33.ª rodada apenas empatou contra o Bahia em Salvador, chegando aos 68 pontos, não vença o Grêmio, no próximo domingo, em São Paulo. Com um jogo a mais, os cariocas, hoje com 81, não seriam mais alcançados na tabela de classificação, uma vez que os paulistas só poderiam atingir a mesma pontuação e, com quatro rodadas para o fim, teriam desvantagem de seis vitórias (25 a 19).Fugindo de suas características e com apenas três titulares em campo, a equipe carioca venceu com gol de pênalti de Gabriel – que acabaria expulso – e manteve uma longa invencibilidade de 25 jogos – 21 apenas na competição. Também pôs fim a um jejum de 25 anos sem vencer o time gaúcho no Sul em partidas pelo Brasileirão.Já o Grêmio, que terminará o ano sem vencer o Flamengo após quatro encontros – três derrotas e um empate – teve barrada uma sequência de cinco triunfos seguidos e estacionou nos 56 pontos, se mantendo no quarto lugar, ainda na zona de classificação direta para a fase de grupos da Libertadores de 2020.Com apenas três titulares – Diego Alves, Arrascaeta e Gabriel -, já se preparando para a final da competição continental deste ano, a ser realizada em Lima no próximo sábado contra o River Plate, o Flamengo entrou em campo com uma forma diferente da que está acostumado sob o comando de Jorge Jesus. Com menos intensidade na marcação, menor posse de bola e mais reativa, ainda assim a equipe carioca mostrou maturidade e bom posicionamento.Mesmo com posse de bola muito maior, sem a mesma movimentação dos últimos cinco jogos, o Grêmio pouco criou. Com Everton, sua principal estrela, apagado na etapa inicial, o time da casa só incomodou o goleiro Diego Alves em duas oportunidades antes do intervalo. Uma com um chute de Cortez de dentro da área, aos 29 minutos, e outra com Alisson, em cobrança de falta defendida pelo goleiro flamenguista aos 31.Já o Flamengo, mesmo desfigurado, tinha em campo duas de suas principais peças em grande tarde nos minutos iniciais: Arrascaeta e Gabriel. Sempre que se aproximavam, criavam problema para a zaga anfitriã. Em uma delas, aos 19, o camisa 9 quase marcou após boa tabela com o uruguaio, defendida por Paulo Victor.Em outra subida, aos 33 minutos, veio o pênalti. Gabriel avançou pela linha de fundo e tocou rasteiro para trás. A bola tocou no braço de Léo Moura, que tentava o carrinho. Perto do lance, o árbitro Raphael Claus imediatamente marcou a penalidade. Mesmo sob protesto dos jogadores do Grêmio, o paulista não foi ao VAR e confirmou a marcação.Com categoria, aos 36 minutos, Gabriel bateu deslocando Paulo Victor e marcou o seu 22.º gol no campeonato, ultrapassando a marca de Zico como maior artilheiro do Flamengo em uma única edição de Brasileirão.O segundo tempo teve o mesmo panorama inicialmente, com a equipe carioca bem postada atrás e buscando resolver o confronto na base da qualidade de seus homens de frente, em algum contra-ataque concedido. No Grêmio, a mudança foi a atuação mais destacada de Everton, principalmente pelo lado esquerdo, onde quase sempre levava a melhor sobre Rodinei – e quem mais estivesse em sua cobertura.Tentando proteger mais a sua defesa, Jorge Jesus pôs em campo o jovem Vinícius na vaga de Diego logo no início da segunda etapa. Também apostou em Everton Ribeiro para o posto do jovem Lucas Silva, com objetivo de dar mais saída à equipe.Em resposta, o técnico gremista Renato Gaúcho deu vez ao atacante André e retirou o volante Michel para povoar mais a área do adversário. Em seguida, foi a vez do garoto Pepê no posto de Diego Tardelli, que deu mais mobilidade ao setor e criou pelo menos uma boa oportunidade.O Flamengo conseguia conter bem o ímpeto da equipe gaúcha com certa tranquilidade, apesar do amplo domínio territorial gremista. Até que Gabriel, outra vez nervoso e discutindo bastante com a arbitragem, foi expulso por Rafael Claus após aplaudir ironicamente o árbitro em marcação contra seu time.Disposto a arriscar o que tinha na mão, Renato Gaúcho tirou o lateral-direito Léo Moura para a entrada de Felipe Vizeu. Com seis atacantes e desorganizado, o Grêmio empurrou o oponente “às cordas” e o próprio ex-jogador flamenguista reclamou toque de mão na área do lateral-esquerdo Renê aos 41 minutos, mas o pênalti não foi marcado.Insistindo muito em bolas alçadas na área, foi por baixo, com Everton, que o Grêmio ainda teve uma boa oportunidade, em chute da entrada da área aos 45 minutos. Diego Alves, bem colocado, fez a defesa e garantiu a invencibilidade de 25 partidas. A marca já é a mesma de 2011, no maior período sem perder neste século do time carioca, cada vez mais perto do título brasileiro em 2019.FICHA TÉCNICAGRÊMIO 0 x 1 FLAMENGOGRÊMIO – Paulo Victor; Léo Moura (Felipe Vizeu), Pedro Geromel, David Braz e Cortez; Michel (André), Maicon, Alisson, Diego Tardelli (Pepê) e Everton; Luciano. Técnico: Renato Gaúcho.FLAMENGO – Diego Alves; Rodinei, Thuler (Rodrigo Caio), Rhodolfo e Renê; Piris da Motta, Diego (Vinícius), Lucas Silva (Everton Ribeiro) e Arrascaeta; Reinier e Gabriel. Técnico: Jorge Jesus.GOL – Gabriel (pênalti), aos 36 minutos do primeiro tempo.CARTÕES AMARELOS – Alisson (Grêmio); Piris da Motta e Rodinei (Flamengo).CARTÃO VERMELHO – Gabriel (Flamengo).ÁRBITRO – Raphael Claus (Fifa/SP).RENDA – R$ 1.175.820,00.PÚBLICO – 28.541 pagantes (30.980 no total).LOCAL – Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).