Conhecido como o “milionário do Whatsapp”, o traficante Felipe Iván Diaz Villalba, de 36 anos, foi morto a tiros, na noite desta segunda-feira, dia 12 de março, em uma academia de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul.

Ainda não há mais detalhes de como foi a ação ou sobre a busca por suspeitos. De acordo com informações do site Ponta Porã Informa, Iván era apontado como membro de uma organização criminosa, que trafica maconha para o Brasil através da fronteira.

Ostentação

A prática de divulgar nas redes sociais imagens ostentando dólares, jóias e carros de luxo, não só deu “fama” ao traficante como também fez com que ele fosse preso em novembro do ano passado pela Divisão Antidrogas da Policia Nacional Paraguaia.

Na ocasião, também foi preso o irmão de Felipe, Fabio Diaz Villalba. Os dois foram presos durante operação no bairro Mariscal Estigarribia, em Pedro Juan Caballero, suspeitos de pertencer da mesma organização criminosa.

Com eles foram encontrados US$ 9,6 mil, dez armas de diferentes calibres e modelos, vários veículos e diversas joias de ouro.Villalba se tornou alvo de investigações depois de postar imagens de ostentação no Whatsapp, com dólares, carros e outros objetos.