O assassinato de cinco pessoas em frente a uma padaria em 19 de outubro de 2015 na cidade de Paranhos, que faz fronteira com Ypejhú, no Paraguai, pode ter ligação com o atentado ocorrido na madrugada desta quarta-feira (19/12) no lado paraguaio da fronteira, segundo o jornal ABC Color.

As propriedades atacadas com bombas e tiros de grosso calibre são de propriedade da Diego Zacarias Alderete Peralta, que segundo a imprensa do país vizinho, comandava o tráfico de entorpecentes naquela região.

Na ação do grupo criminoso, Rosana Antonia Alderete Peralta, 30, e o filho dela, de seis meses, acabaram levados a força para fora.

Residências e uma garagem de automóveis ficaram completamente destruídas após os ataques realizados por aproximadamente 30 homens.

Ainda de acordo com o jornal, a suspeita é que o ato seja uma mensagem a Zacarias.

A chacina

No dia da chacina, Bruno Vieira de Oliveira, Arnaldo Andrés Alderete Peralta, Rodrigo Silva, Denis Gustavo e Mohamed Youssef Neto, acabaram executados.

Os suspeitos passaram em uma Toyota Hillux e começaram a atirar.

Foram aproximadamente 100 disparos de fuzil. Ainda conforme a polícia, os tiros tinham como ‘endereço’ uma pessoa ligada ao tráfico de drogas.

Arnaldo e o irmão dele, Diego Zacarias Alderete Peralta, que teve a perna amputada no mesmo atentado, eram considerados os ‘chefes’ do narcotráfico.