Uma mãe procurou a delegacia de polícia no último dia 12 de março para denunciar o estupro que o filho de 21 anos sofreu – ele tem necessidades especiais. O rapaz teria sido estuprado no banheiro da escola por um colega de 13 anos, também com necessidades especiais.

Segundo a mãe do estudante, o abuso teria acontecido no dia 28 de fevereiro quando a vítima foi até o banheiro e lá estava o colega, que o estuprou. O rapaz contou a mãe o que havia acontecido e a mulher, então, procurou a escola.

Em conversa com a direção e com uma assistente social, a dona de casa teria ouvido que nada teria acontecido, que nada havia sido relatado pelo aluno, e que ele poderia ter se machucado em um acidente na escola.

Ainda foi alegado pela escola que o suspeito do crime teria idade mental inferior à da vítima, e que a estatura também seria inferior. A direção ainda teria afirmado que o suspeito não teria o costume de ir sozinho ao banheiro, sempre acompanhado de um adulto.

Entramos em contato com a escola, mas o diretor não estava no estabelecimento de ensino.