Emerson de Moura Silva, 34, preso na manhã desta terça-feira (2/7), por policiais do 2º Distrito Policial de Dourados, suspeito por agredir o enteado de dois anos já fez a criança passar um procedimento cirúrgico no mês passado, após pisar no menino.

O fato ocorreu na noite do dia 6 de junho, na residência onde mora com a mãe da vítima, no Jardim Colibri, em Dourados.

De acordo com o boletim de ocorrência registrado no 2º Distrito Policial, na ocasião, o rapaz chegou embriagado em casa e pisou no pênis do menor, causando ferimento grave, precisando de intervenção médica.

No mesmo dia, a criança apresentou outros ferimentos nos joelhos e lombar da coluna.

Já na noite de ontem, por volta de 23h, denúncia apontou que o menino teria chegado ao Hospital da Vida com vários ferimentos.

Ele estava internado e equipe da unidade de saúde desconfiou de maus-tratos contra o menor por parte do padrasto e a tentativa de ocultação do crime pela mãe, Jaqueline Pereira dos Santos.

A mulher foi interrogada e contou ter discutido com Emerson na segunda-feira (1/7) em razão do ciúme do pai da criança, nome a qual está tatuado no braço dela.

Ainda segundo relato de Jaqueline, na manhã de ontem, fazia almoço na casa da sogra, no Dioclécio Artuzi III, quando escutou o menor chorando. Na sala, percebeu a perna dele inchada, questionou o rapaz que negou o fato.

Ao avisar que levaria o menino ao hospital, foi ameaçada por Emerson.

Nesta terça, o casal foi preso em flagrante pelo crime de maus tratos. A criança segue hospitalizada com fratura na bacia e fêmur.

O Conselho Tutelar foi acionado e acompanha o caso.