Foi votado na sessão desta noite (4) o acatamento das denúncias feitas pelo empresário Racib Rarb em desfavor dos vereadores Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM), Cirilo Ramão (MDB) e Denize Portolan (PR).

Os três primeiros são investigados na operação Cifra Negra, enquanto Denize é suspeita nas investigações da operação Pregão, ambas deflagrada pelo Ministério Público Estadual no final do ano passado.

Em todas as oportunidades de votar o acatamento das denúncias, Júnior Rodrigues (PR) e Jânio Miguel (PR) se ausentaram do plenário da Câmara de Dourados, retornando logo em seguida.

Pela ausência, os votos de ambos os parlamentares foram anulados.

Apesar disso todos os pedidos de acatamento foram aceitos de forma majoritária pelo restante do parlamento douradense.

Apenas Mariniza Mizoguchi (PRB) e Toninho Cruz (PRB) não puderam votar sobre a denúncia contra Idenor Machado e Pedro Pepa por serem sucessores na linha de suplência.

Na denúncia contra Cirilo Ramão o suplente Marcelo Mourão (PRP) foi impedido pelo mesmo motivo.

No caso de Denize não pôde votar a suplente Lia Nogueira.