O ex-secretário de Fazenda do governo Délia Razuk (PR), João Fava Neto, teve o habeas corpus aceito pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Ele foi preso em 31 de outubro, dentro da Operação Pregão, que investiga esquema de corrupção na prefeitura. O HC ocorreu no dia 24 de dezembro.

Na data em que foi detido por agentes da Polícia Civil e Ministério Público Estadual, outras três pessoas acabaram presas, entre elas a ex-secretária de Educação e vereadora, Denize Portollan, que continua no Presídio Feminino de Rio Brilhante.

Na decisão, o presidente do TJ proibiu o ex-secretário de manter contato com as testemunhas do processo e de se ausentar de casa por mais de 15 dias sem comunicação prévia à justiça. Ele ainda determinou a presença de Fava Neto em juízo todos os meses e quando intimado.

O ex-secretário estava na Capital após passar alguns dias na PED (Penitenciária Estadual de Dourados).

João Fava Neto é o primeiro preso durante a 1ª fase da operação a ser liberado pela justiça. Permanecem detidos o ex-diretor de licitação Anilton Garcia de Souza, o empresário Messias José da Silva e a vereadora Denize Portolann.