O clima ficou ainda mais tenso na área de invasões às margens da Perimetral Norte neste final de semana. Às 11h30 de sábado (12), o índio Ezequiel Gonçalves Canteiro, de 21 anos, foi preso acusado de lesão corporal e ameaça. Quatro seguranças particulares de uma propriedade da região, com idades de 36, 37, 34 e 21 anos, figuram como vítimas.

Dourados News apurou que equipe da Força Tática foi acionada para conter conflito entre indígenas e produtores. Um dos proprietários de uma área, de 49 anos, relatou que índios tentaram a invasão, mas foi possível deter Ezequiel, que estava ferido na perna, aparentemente por disparo de arma de fogo.

Com ele havia um simulacro de espingarda, feito com cabo de madeira e cano na ponta. Ele foi detido, encaminhado a um hospital e autuado por lesão corporal dolosa e ameaça. Mas essa ocorrência iniciada no final da manhã só foi concluída depois das 20h.

Isso porque, após a prisão de Ezequiel, no começo da tarde também foi presa Rosileiva da Silva de 37 anos, e apreendido um sobrinho dela, de 12 anos. Ambos foram autuados por tentativa de homicídio, tentativa de incêndio e tortura. Nessa ocorrência, figuram como vítimas policiais militares atacados por grupo de índios que portavam facas, facões, foices, enxadas e coquetel incendiário.

Os militares informaram que foram atacados porque prenderam Ezequiel. Até mesmo uma equipe da Tropa de Choque da Polícia Militar de Campo Grande foi deslocada para a área de conflito em Dourados.