A Câmara de Vereadores de Dourados deu início à sessão que votará a denúncia de quebra de decoro parlamentar contra Pedro Pepa (DEM), afastado judicialmente após ser preso dentro da Operação Cifra Negra, que apura a existência de esquema de corrupção dentro da Casa.

Para perder os direitos políticos, são necessários 13 votos.

Parte interessada no caso, os vereadores Marinisa Mizoguchi e Toninho Cruz, ambos do PSB, estão impedidos de participar da sessão. Ontem, outro parlamentar preso na Cifra Negra, Cirilo Ramão (MDB), escapou, com seis votos, da cassação.

O rito continua o mesmo. As partes do processo serão lidas pela Mesa Diretora e posteriormente abre-se para posicionamentos dos vereadores inscritos.

Logo em seguida a defesa de Pepa terá até 2h para se pronunciar e por fim, ocorre a votação aberta.