Foto: Divulgação.

O Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária de Mato Grosso do Sul) emitiu um alerta para a Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário) nesta segunda-feira (31) para risco de rebelião nos presídios do estado na virada do ano.

O Sinsap pede reforço de servidores e forças auxiliares, já que a informação é de uma rebelião simultânea à meia noite desta terça-feira (1º). De acordo com as informações, um familiar de um interno em Dourados chegou a denunciar que os presos estão preparando o motim, com diversas armas artesanais.

De acordo com o Sindicato, o possível motim seria “uma cobrança do PCC”, facção criminosa que atua fortemente em Mato Grosso do Sul. O Sinsap também afirma que o “alerta se resultou pelas mortes que ocorreram contra o PCC na região norte no início do ano”.

À postos

Questionada pelo Jornal Midiamax, a comunicação da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) confirmou o recebimento do alerta emitido pelo Sinsap.

Em nota, a pasta declarou que “todas as forças de inteligência estão realizando monitoramento” e que “caso caso ocorra um motim ou rebelião, haverá efetivo de mais de 150 homens, do Bope e do Choque, preparados para situações complexas e delicadas”.

A nota traz, ainda, que as forças policiais de MS possuem três aeronaves – um helicóptero e dois aviões – que estarão à disposição para contenção de atos violentos. A Sejusp destacou que “independente de ter sido feito um alerta, o monitoramento dos presídios é realizado de forma contínua, já que o sistema penitenciário requer essa cautela”.