As luzes que apareceram no céu de Mato Grosso do Sul, na noite desta quarta-feira (15) e fizeram moradores cogitar hipótese de Ovni (objeto voador não identificado), pode ter sido um treinamento da FAB (Força Aérea Brasileira).

Ao Jornal Midiamax, o ufólogo Ademar José Gevaerd disse que avaliou as imagens e poderia se tratar de “sinalizadores lançados por helicópteros”. Segundo ele, a própria FAB já havia anunciado, no último dia 30 de abril, que o “Exercício Operacional Tápio (EXOP Tápio) na Ala 5 se estenderia até o dia 17, em Campo Grande.

A FAB informou que um treinamento ocorre desde o dia 23 e emprega um conjunto de 16 ações que visam adestrar os esquadrões aéreos e unidades de Infantaria do Comprep (Comando de Preparo), numa simulação missão de paz da ONU (Organização das Nações Unidas). No caso, as luzes seriam decorrentes de “flares”, explosivos utilizados por aeronaves com o objetivo de despistar mísseis que são guiados pelo calor.

A FAB informou ainda que tem buscado aperfeiçoar as operações noturnas e que insere atualmente a Missão Aérea Composta, sendo que a operação contou com cerca de 600 militares da Força Aérea e 300 das demais Forças realizam ações de Busca e Salvamento em Combate, Apoio Aéreo Aproximado, Lançamento de Paraquedistas e Cargas, Reconhecimento Aéreo, Evacuação Aeromédica, entre outras. Foram utilizadas cerca de 50 aeronaves da FAB, entre elas, o C-130 Hércules, o C-105 Amazonas, o C-95 Bandeirante, o E-99, os caças A-1 AMX e A-29 Super Tucano e os helicópteros H-36 Caracal, AH-2 Sabre e H-60 Black Hawk, além de um helicóptero da Marinha do Brasil.