Vias em estado crítico também têm recebido infraestrutura do governo, que repassou recursos por meio de convênio com a Prefeitura.. (Fotos. Divulgação)

Pelo menos dez frentes de obra de infraestrutura urbana estão sendo executadas pelo Governo do Estado em Dourados. Além da revitalização do quadrilátero formado pelas principais avenidas da cidade, estão em andamento trabalhos de asfaltamento em diversos bairros.

No Centro, a recuperação contempla o quadrilátero formado pelas principais vias. Na Hayel Bom Faker, o governo realizou obras de recapeamento nos trechos mais críticos. Já nas avenidas Weimar Gonçalves Torres, Marcelino Pires e Joaquim Teixeira Alves, os trabalhos foram retomados nesta semana e estão sendo realizados em três frentes de obras para agilizar o término.

Além da região central, vários bairros estão recebendo melhorias – entre eles o Dioclécio Artuzi e Universitário. Neste último, os investimentos em drenagem e pavimentação são de R$ 856 mil e incluem contrapartida do Estado, com recursos do Fundo de Desenvolvimento do Sistema Rodoviário do Estado (Fundersul) a emendas do deputado federal Luiz Henrique Mandetta.

Em geral, as obras contemplam drenagem e pavimentação e são executadas por meio da Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul). Elas incluem recursos estaduais em contrapartida a emendas parlamentares.

Também em andamento no município está o serviço de tapa-buraco em diversas vias. Os trabalhos são feitos pela Prefeitura, com recursos estaduais repassados por meio de convênio.

Emblemática para a população, a revitalização da Praça Antônio Alves Duarte, conhecida como Praça do Transbordo, no Centro de Dourados, segue em execução com investimentos de R$ 2,5 milhões. O local, antigo ponto de encontro na cidade, estava abandonado há anos, inclusive gerando preocupação em relação à segurança de quem utilizava o espaço. As obras na praça são executadas com recursos estaduais, em contrapartida a emenda do deputado federal Geraldo Resende.

Na primeira etapa da obra, foram liberados R$ 470 mil em recursos estaduais. Já a segunda fase – orçada em R$ 2 milhões em recursos viabilizados pela emenda via Ministério do Turismo – está em fase de aprovação pela Caixa Econômica Federal.