“Não deu tempo de eu pegar ele porque o fogo estava muito grande”, conta a dona de casa Zulema da Silva Pereira de Arruda, sobre o socorro ao filho de 8 anos que está internado com queimaduras por todo o corpo devido a incêndio na casa dele, na tarde de de sexta-feira (5), na Vila do Polonês, em Campo Grande.

O menino, segundo Zulema, dormia em um sofá enquanto o irmão mais novo, de 7 anos, brincava com isqueiro. “Ele [o mais novo ] pegou o isqueiro. Eu tomei da mão dele, mas eu não vi que ele tinha jogado papel com fogo atrás do sofá”. Minutos depois, a casa estava em chamas.

Zulema conta que depois de ter tomado o isqueiro do filho, saiu da sala e então ouviu os gritos de que o local estava pegando fogo. “Foi um desespero muito grande”. Ela então passou a pedir socorro, um rapaz que passava por lá arrombou a porta dos fundos e tirou ela e o filho mais novo.

O mais velho, que estava deitado no sofá, gritava por socorro em meio a chamas e então o jovem foi até a sala e tirou o menino de lá. “Ele [o rapaz] foi um anjo da guarda. Ele está todo sapecado”, fala Zulema referindo-se a pequenas queimaduras no jovem.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e o menino levado para a Santa Casa. De acordo com o pai dele, ele respira por aparelhos e está com o corpo todo enfaixado por conta das queimaduras.

As crianças são alunas da professora Cibele de Oliveira Prado em uma escola municipal. Ela foi até a casa da família e disse que os irmãos são portadores de necessidades especiais e recebem acompanhamento de perto da equipe educativa.

Cibele e Zulema lembram que tudo foi queimado na casa e que a família está na residência de uma vizinha. O que eles mais precisam é de material de construção para recontruir imóveis. Eles já têm recebido alimentos, conforme a dona de casa.

Causa

A suspeita inicial era de que o incêndio na casa tenha sido provocado por brincadeira com fogos de artifício. No entanto, a mãe afirma que o filho colocou fogo em um papel ao brincar com isqueiro.